Blog

0

Kart no Canadá

Caros colegas de kart, tive a oportunidade de participar, no dia 5 de Maio, de uma corrida de kart aqui no Canadá. A primeira coisa que pensei ao fechar minhas primeiras voltas no kartódromo daqui foi “Meu Deus, isso aqui é completamente diferente de tudo que já pilotei”. Os karts aqui no Canadá são extremamente distintos dos que temos no Brasil: apesar de terem apenas 8hp, eles são muito mais ariscos, com freios muito mais fortes e muito menos aderência. A sensação é de estar pilotando em algo entre o seco e o molhado – não é tão escorregadio quanto o molhado, mas é longe de ser como o seco ao qual estamos acostumados.

Como o evento aqui é organizado de forma bem distinta da qual estamos acostumados, tive a chance de aprender bastante antes da corrida: são dois treinos de 10 voltas cada, duas pré-corridas de 8 voltas cada e uma corrida principal de cerca de 8 voltas.

A cada saída para a pista eu sentia que melhorava. O grande desafio no inicio foi aprender a aquecer os pneus: se você vai devagar demais, eles não aquecem. Se você vai rápido demais, roda de repente – e por de repente, digo que é literalmente de repente, pois não há a menor possibilidade de corrigir a rodada. Eu não rodava sozinho há mais de um ano, e aqui no Canadá rodei duas vezes sozinho!!! Felizmente, as duas vezes foram nos dois primeiros treinos que fiz, e foram rodadas educativas: me fizeram entender os limites dos pneus não-aquecidos.

Já sinto que estou aquecendo melhor os pneus, porém ainda falta um pouco para fazê-los chegar na aderência ideal, e falta muito para entender qual é o limite real de aderência.

O principal é: me diverti MUITO! =)

Ah, e um detalhe: ganhei a corrida principal!!!

Agradeço muito aos meus longos anos de ASSEKA, me fizeram crescer como piloto e como pessoa.

Aguardem novos posts a cada corrida minha!

Grande abraço a todos os amigos e colegas de campeonatos passados.

Edu

0

Edu: correspondente internacional

[photopress:primeira_corrida_2004.jpg,full,pp_image]

Na semana passada recebi um e-mail do grande amigo, ex-piloto da ASSEKA, Eduardo Benvenuti.

Ele dizia que acabava de se inscrever em um campeonato de kart, em Hamilton, Canadá, país que reside atualmente. Respondi pedindo mais novidades dele e de lá. E já perguntei se ele não gostaria de ser nosso correspondente internacional.

“Claro, topo sim!”, disse ele.

O Edu e seu pai, Ronaldo, são grandes amigos. Conheci os dois na ASSEKA, logo no começo. Eles participaram da primeira corrida da história da ASSEKA, em 2004, no Planet Kart. Depois só apareceram na segunda temporada, se não me engano.

São duas pessoas incríveis e que sempre incentivaram e apoiaram a mim e a ASSEKA, ajudando, orando, pilotando, divulgando, etc.

O Edu então resolveu mudar de vida, foi para o Canadá, está estudando e tal. Ele já escreveu alguns artigos para o blog no passado e agora volta com essa nova missão: nos contar um pouco sobre o kartismo, novidades, campeonatos, iniciativas cristãs ou não, ligadas ao esporte nas bandas de lá (te vira Edu). Acho que ele ainda vai escrever um post se apresentando também! 🙂

Então é isso pessoal, uma grande novidade de algumas que estou planejando. Amanhã, o primeiro post do Edu. Confiram!

Ah, cadê o Edu na foto?

0

Show de pilotagem na segunda etapa do ASSEKA MASTERS

[photopress:monalisa.jpg,full,pp_image]

Maluco, o bicho pegou ontem na segunda etapa do ASSEKA MASTERS.

Como consta no regulamento, a partir da segunda etapa o grid é montado de acordo com a ordem inversa da classificação geral do campeonato, e assim foi feito.

Inverter o grid deu aquela apimentada na corrida, e realmente vimos atuações incríveis como a do Marcel Magalhães, que venceu a prova “e bem, – e bem”, como ele mesmo disse, depois de largar em nono; de Maurício Ikeda, que largou em último, foi rodado, e terminou em segundo; e de Antonio Lopes, que largou em penúltimo e garantiu a terceira posição no pódio. “Foi por sorte”, disse ele ao ser elogiado por mim enquanto se preparava para correr outra bateria.

Esse “momento humildade” do Marcel e do Antonio me deixou comovido! Blah! :-p

Ikeda, além do ponto extra por ser o mais veloz da noite, leva também os pontos por ter sido o piloto que mais subiu de posição, 10 no total. E, disse tudo, ao não dizer nada no pódio, quando Daniel Pastore o provocou dizendo: “Foi combinado, eu tirei ele.”

O homem é bom de braço mesmo e deu show nas duas primeiras etapas. Olhou para o Daniel e sorriu ao melhor estilo Monalisa.

Ah, pilotos de macacão vermelho com propaganda de energético com nome de explosivo, cerveja com nome de cidade, e escola de inglês das três letrinhas, mas igual nenhuma outra, sem totó no organizador da próxima vez, tá?!

Imaginou tudo isso? Pois é, então na próxima apareça para correr. Dia 7 de maio voltamos ao kartódromo Granja Viana, para a terceira etapa dessa confraria.

0

Unidade

Neste final de semana a igreja da qual sou membro completou 61 anos de fundação. No programa da festividade realizada no culto de ontem, havia um texto muito interessante adaptado pelo Pastor Ricardo Peres, que falou na festa da ASSEKA de 2010, e um dos pastores da igreja.

O texto tem como base o tema Unidade da Igreja. Ao ler, pensei muito em todos que fazem parte da ASSEKA. Extraí do texto quatro pontos que gostaria de compartilhar com vocês:

1- Respeito às diferenças. A graça de Deus é multiforme e devemos compreender que Deus não se limita a nada que nos separa.

2- Ninguém tem monopólio ou a exclusividade da fé. A fé manifesta-se de maneiras distintas, entretanto com a mesma finalidade e eficácia.

3- Vivemos para nos completar e não para competir. Somos incompletos em nós mesmos e como um corpo precisamos uns dos outros; todos são importantes, todos têm uma função e há espaço para cada um.

4- O que nos une é muito maior do que o que nos separa. A cruz de Cristo nos une. Se vivermos na dimensão espiritual, certamente nossos olhos não se atentarão para questões sem importância, pequenas, que só causam constrangimento e nunca a comunhão.

Tenho certeza que quando realmente compreendermos a importância da unidade, como grupo de amigos que gostam da mesma coisa, que têm os mesmos interesses, e que acima de tudo se respeita, seremos ainda mais vitoriosos.

Hoje tem a segunda etapa do ASSEKA MASTERS, a partir das 20h, no kartódromo Granja Viana. Quer participar? Inscreva-se!

0

ASSEKA MASTERS no site, e amanhã na pista

[photopress:classificacao_asseka_masters.jpg,full,alignright]

Acabei de atualizar o site com uma matéria de capa sobre a primeira etapa do ASSEKA MASTERS, nosso novo evento que estreou no início de março.

Leiam lá, e se quiserem comentar alguma coisa, façam aqui.

Amanhã, 23 de abril, acontece a segunda etapa desse evento, no kartódromo Granja Viana. De acordo com o regulamento, a partir dessa etapa não teremos mais o treino classificatório, sendo que a ordem do grid de largada será o inverso da ordem da tabela de classificação, ou seja, o inverso da tabela ao lado.

Varemos o que vai acontecer.

Quem quiser participar, ainda há tempo. Basta se inscrever no site da ASSEKA.

0

GT Academy 2012

Isso sim é reality show de verdade!

Depois falo mais.

Hoje tem 3ª etapa do Campeonato ASSEKA de Kart Amador, direto do kartódromo Granja Viana, a partir das 19h.

0

17º Rubinho?

[photopress:rubens_barrichello_durante_o_primeiro_dia_de_treinos_livres_em_sao_petesburgo_1332541011471_1920x1080.jpg,full,centered]

Pois é, tanto foi falado do Rubinho na Indy, dos treinos pré-temporada em que desbancou um monte de veterano, aí vem a primeira etapa do ano e: 17º Rubinho? Mas que m…. Rubinho!

Péra lá…muita calma. Tudo bem que não foi o resultado esperado por todos os telespectadores que estavam assistindo a corrida só por conta de sua estreia, mas convenhamos, toda estreia é complicada, dá aquela ansiedade e tal. Saiu de um mundo e foi para outro. Normal, mas sim, poderia ter sido um pouco melhor.

Ainda acredito em pódios esse ano, que apenas começou. Aliás, domingo tem mais uma etapa, no Alabama. Veremos.

Helio Castroneves deu show e venceu a parada com um sprint final sensacional. Depois do último pit ele voltou ainda melhor pra pista e desbancou Scott Dixon.

Aliás, quem são os melhores brasileiros: os da Indy ou da Fórmula 1?

0

Fórmula 1, Malásia, de Alonso e Perez

[photopress:alonso.jpg,full,centered]

Pois é, que corridaça hoje na Malásia. Cheia de alternativas, menos a vitória do Alonso, que surpreendeu de fato. Fazia tempo que o coração não acelerava, é só ler o post abaixo. Mas essa foi diferente.

Com a chuva a Ferrari se mostrou um pouco melhor, mas por que não melhor nos dois carros? O Alonso é melhor que o Massa, ponto. Mas essa diferença brutal entre os carros é muito esquisita. Como ninguém explica, Massa, coitado, tá com a batata quase queimando.

Sergio Perez. Quem é Sergio Perez? Sendo um dos pilotos cotados para a vaga do Massa em 2013, colocou hoje mais um ingrediente na batata do Massa. Foi esperto nas decisões tomadas, rápido na pista e por muito pouco não saiu com sua primeira vitória na categoria. Seria também a primeira vitória da Sauber. Escapou em uma curva ao atacar Alonso e terminou em segundo.

Mais dois pilotos merecem destaque. Bruno Senna, que começou mal, parou 4 vezes no boxe mas recuperou de forma fantástica as posições, com belas ultrapassagens. Um sexto lugar com a Willians é uma grande vitória, sem dúvida. Acredito que veremos novas boas atuações da Willians esse ano, com os dois pilotos, talvez, com um pouco mais de destaque para o Maldonado.

Kimi Raikkonen também fez boa corrida. Desde a classificação andando rápido, perdeu cinco posições no grid por troca de câmbio, largou em décimo, mas recuperou as mesmas cinco posições. Depois de um tempo fora da F1, assim como Schumacher, voltou melhor que o quarentão. É bem legal ver um piloto como ele andando rápido com uma Lotus. Vai dar o que falar ainda. Aliás, vocês repararam ele virando a cara para a câmera enquanto esperada a chuva parar? Icy!

Após a quadriculada foi emocionante ver Peter Sauber com cara de choro, feliz da vida pelo excelente resultado e a cara de incrédulo do engenheiro do Alonso. No pódio Alonso e Perez felizes, Hamilton com cara de tacho!

O que será que vem por aí?

A tarde tem Indy, com a estreia de Rubens Barrichello. Expectativa de uma corrida tão legal como a da F1 e principalmente com um bom resultado para o Rubinho!

Foto: ABC Grandstand

0

63º Mundial de Fórmula 1

[photopress:img_9282_9282_senna_prost_e_hill_no_gp_da_europa_de_1993.jpg,full,centered]

Lembro que os momentos que antecediam o início de uma nova temporada de Fórmula 1 eram de grande ansiedade. A espera de quase 5 meses do fim de uma temporada para o início de outra era de matar.

Eu era um caçador de notícias, navegava por aí em sites especializados, e os assuntos que eu discutia em roda de amigos (que preferiam falar de futebol) era Fórmula 1. Não sei se só eu tenho esse sentimento, mas tudo na Fórmula 1 desses últimos anos me parecem um tanto insosso.

Esse ano, por acaso, comecei a acompanhar a NASCAR, até a Fox Sports acabar com o Speed, e gostei bastante. A forma de disputa é incrível, cheia de alternativas que elevam a competitividade ao extremo. A Indy também, e agora com o Rubinho, terá sem dúvida a minha audiência. Ambas as categorias se apresentam mais agradáveis de acompanhar. Menos bastidores e mais ação.

Ontem a noite, para nós brasileiros, começou a 63º mundial (você lembrou?). Os primeiros treinos livres, com pista molhada, Button o mais rápido, Schumacher também liderando um dos treinos, o capacete do Kova, o tal do bico de ornitorrinco, o martírio do Massa para ficar na Ferrari, o de Senna para se firmar na categoria, 6 campeões no grid, a saída do Rubinho e blá blá blá.

Mesmo assim, paixão é paixão, vou continuar assistindo e torcendo (por boas corridas), fazer o que (?).

O duro é que isso tudo me fez chegar à seguinte conclusão: A saída do Rubinho foi o que de melhor produziu a Fórmula 1 até agora, algo que só trouxe benefícios ao concorrente.

0

Angry Birds x Monstros S.A.

[photopress:heikki_kovalainen_angry_birds_helmet_f1_2012_0.jpg,full,centered] [photopress:230997_1685427986487_1561274132_31309968_7525668_n.jpg,full,pp_image]

Quem ganha essa briga de originalidade?

De um lado um pássaro nervosinho, do outro, um monstro verde e zoiudo!

Heikki Kovalainen vai estrear seu novo capacete hoje, na abertura do mundial de F1, com o patrocínio da franquia Angry Birds, indiscutível sucesso dos iPhones da vida.

Bruno Temple, piloto da ASSEKA, muito tempo antes, estreou seu capacete com o desenho do Mike Wazowski, da animação Monstros S.A.

Eu sou mais o do Bruno. E você?