Blog

0

Na terra de Fangio (2).

[photopress:DSC_0001.JPG,resized,centered]

Chegamos, e já se foi um dia.

Passamos algumas horas da tarde em Buenos Aires e as únicas atrações que vimos foram o El Ateneo, um ex-teatro que virou livraria, e um McDonalds, ruim e demorado, mas que matou a fome.

Estávamos na fila do pedágio quando começou um buzinasso. Será que a Argentina estava ganhando o jogo contra o Equador? Não. No pedágio há uma regra de que os motoristas não podem ficar parados por mais de um minuto, caso contrário a tarifa é gratuita. Haja ouvido!

Curioso também foi a atitude do motorista que estava nos levando para o aeroporto. Chegamos lá, ele saiu do carro e o largou ligado para nos acompanhar no check-in. Normal, disse ele. Estamos acostumados. Ficou conosco por uns 10 minutos, e o carro abandonado.

Os carros por aqui são bem parecidos com os nossos, com exceção de alguns bem antigos com o Ford Falcon, alguns Peugeots, Renaults e Citröens, a exemplo um 2CV um pouco descuidado, que encontrei aqui em Mendoza. Muitos carros movidos a diesel também.

[photopress:DSC_0027.JPG,resized,centered]

Amanhã a aventura será num Gol que alugamos. Faremos a rota das bodegas!

Hasta!

0

Na terra de Fangio.

[photopress:fangio.gif,resized,centered]

Fonte: gptotal.com.br

Bien,

Amanhã estarei na terra de Fangio!

Não sei se conseguirei escrever, tentarei.

Um fato curioso que já aconteceu, mesmo antes de viajar, é que eu estava procurando alguma coisa para fazer nas cidades que visitarei ligada ao automobilismo, claro. Encontrei o Museu do Fangio.

Entrei em contato com eles para saber se me autorizariam a fazer um artigo sobre o museu para postar aqui no blog. Recebi um e-mail alguns minutos depois, muito gentil por sinal, do diretor do museu, dizendo que sim!

Fiquei contente pacas! Depois, no mesmo dia, percebi que o museu fica a uns 400 quilômetros de distância da cidade onde estarei. Que balde de água gelada.

Fazer o que, fica para uma próxima. Vou ter que me contentar com bodegas, iglesias, plazas, tangos e outras cositas mas.

Hasta luego!

0

Desculpas.

Fazia tempo que queria ouvir os pilotos após as corridas e, finalmente consegui. Achei através do blog do Flávio Gomes, o blog do Felipe Motta – Dentro e Fora das Pistas.

Ele e a equipe da Jovem Pan entrevistam os pilotos e colocam o áudio lá. Vale a pena conferir (todos).

As entrevistas do final de semana foram bem diferentes. A do Di Grassi bem efusiva, contente e tal, já a do Massa e, principalmente do Barrichello, me fizeram lacrimejar. “Ô” fase desses dois.

O Massa pegou pesado em relação à guerra FOTA x Mosley e disse que se houver o racha, o campeonato da FIA virará uma outra GP2 (Isso é bom ou ruim?).

O Piquet falando da classificação foi ótimo: “quebrou a manga, entrada de ar, o filtro que sai pra fora, que entra, o tubo né, que sai, que entra, que puxa o ar pra dentro….”. Afe!

Esses pilotos estão ficando todos loucos mesmo. E isso tem um nome: Brawn GP.

Nós choramos demais. Poxa, temos ou não um Deus mais forte do que os problemas? Que nos ajuda a resolvê-los? Basta querermos. Chega de reclamar. Vamos agir. Deixem as pulseirinhas de lado! Nosso Deus é maior que tudo.

O Button era um esquecido e hoje é o mais feliz do planeta (um exemplo). O Flavio Gomes fez um comentário muito sábio no post Mais do Mesmo:

Não é assim que as coisas funcionam. Problemas técnicos em carros de corrida acontecem aos montes, com todos os pilotos. Nada nunca é perfeito. Se você perguntar a Button se tudo deu 100% certo na Turquia, é possível que ele diga que um jogo de pneus era pior que o outro, ou que num determinado momento o carro estava saindo de frente, ou de traseira. Uma corrida, ainda mais de uma hora e meia de duração, traz ao piloto todo tipo de dificuldade. Uma das chaves para se dar bem é saber lidar com elas.

Enquanto damos mais atenção aos problemas, deixamos de aproveitar as coisas boas, que são maioria, com certeza. Tudo o que acontece em nossa vida, acontece por algum motivo, e Deus assim permite, para que nós reflitamos.

Vamos que vamos….com Deus a frente!

Esse post era para ser apenas sobre o áudio. Desculpem-me.

0

GP2.

Eu nunca havia assistido a uma corrida da GP2 por inteiro. Fiquei impressionado com os pilotos arriscando tudo. Vi só a primeira bateria, ontem.

Três carros disputando freada! Grid com 26 pilotos, 15 terminaram. Eles botam o carro em qualquer lugar, tendo brecha ou não. Achei que alguns exageraram um pouco. Deu-me a impressão que todo mundo pensa “ou vai ou racha”. Será que não dá pra ter um pouco de calma? Precisa ser arrepiando o tempo todo? Tem tanto olheiro assim?

Mas, uma coisa é boa. A corrida fica emocionante.

Parece campeonato de kart amador!

0

F1 2010.

[photopress:Brabham.gif,resized,centered]

Se a Formula 1 já está interessante esse ano, com Brawn, Red Bull e Toyota dominando e desbancando as grandes do certame, ano que vem poderá ficar ainda melhor.

Depois de muita discussão sobre o teto orçamentário, o regulamento para a temporada 2010, algumas equipes dizendo que sairiam, outras acatando, parece que todo esse enrosco está chegando a um veredicto final.

De qualquer forma, e enquanto não se tem dados concretos sobre isso, como disse, a temporada 2010 poderá ser incrível. Por quê? Até agora já são 18 as equipes que enviaram sua inscrição à FIA, além das 10 desse ano, Prodrive, Campos, Litespeed, USGPE, Lola, March, Superfund e Brabham querem entrar para a categoria.

É esperar para ver, já que a preocupação com a tal da crise se foi e que 40 ou 100 milhões de euros (seja lá o que for decidido) por ano de teto orçamentário nem é tanto assim.

O fim da novela está próximo.

————————

Atualizando….

Mais uma equipe entrou na briga. A Epsilon Euskadi é 19ª equipe a mostrar interessa pela F1.

Dia 12 saberemos quais as equipes escolhidas, visto que só 13 serão aceitas – o que em minha opinião é uma idiotice. Imaginem um grid com 38 carros!

Façam seus palpites!

0

Troféus e medalhas.

Ae, botem a criatividade para funcionar novamente.

Esse mês em dose dupla. Consegui um patrocínio para o fornecimento de medalhas às 5 primeiras mulheres do Torneio Feminino, portanto, bolem seus modelos para o troféu do campeonato e para a medalha das mulheres (sem muita frescura).

O logo do torneio vocês podem usar como base o que está no site, tanto na capa, em forma de banner, como no link de inscrição ou de eventos extra.

Valeu….aguardo até dia 15, no máximo.

0

O kart ou eu?

Semana de prova na faculdade tira a inspiração de qualquer um! Quando a graduação é engenharia então, além da inspiração, tira o cabelo, a paz, e, de troco dá uma pancinha.

Este blog não é feito apenas por este que vos escreve, mas pelos seus leitores. Vocês catso! Parem de reclamar e contribuam!

Um exemplo disso é essa explicação bem humorada que o Adriano me mandou à meses e eu não publiquei, porém, como esse mês será dedicado às mulheres, aí vai.

Namorada / Noiva / Esposa

Corremos de kart para aliviar o stress, curtir e se divertir, levar a namorada, noiva ou esposa para a pista pode não ser uma boa idéia para sua saúde, pois quase 100% delas não suportam o ambiente do kartódromo. No começo elas acompanham, acham legal e se divertem, mas com o tempo elas começam a não gostar do clima, do barulho, do cheiro de fumaça, da sujeira do óleo e geralmente ficam sem fazer nada, com a cara de quem comeu e não gostou. E essa cara feia pode estragar o seu dia. Se ela diz que gosta de te acompanhar nas corridas, sinto muito, mas é quase certo que ela esta mentindo, ou no kartódromo tem muita mulher, porque aí elas vão para checar se você não está paquerando outras… ou pode ser, difícil mas pode ser, que ela seja fera, e também goste de adrenalina, e ai você tá ferrado porque ai ela vai querer usar o teu kart. Depois de um tempo é aconselhável não leva-las mais pra pista, pois ela pode te fazer uma proposta temerosa: “O kart ou eu? você escolhe!”, e depois dessa frase você vai sentir saudade dela! he he.

Vamos lá mulherada, espero vocês na pista, dia 26. Provem o contrário”