Blog

0

Pit Stop: Oração

[photopress:banner_pitstop.gif,full,centered]

Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia. Salmos 66:20.

A forma mais utilizada para nos comunicarmos talvez seja a fala. As palavras que soltamos são poderosíssimas. Podem destruir e também engrandecer aqueles que nos ouvem. Indiscutivelmente uma arma, ou uma ferramenta.

Barack Obama, em sua campanha a presidência dos Estados Unidos disse: “Yes, we can (Sim, nós podemos)!” A frase virou um hit. Quanto poder! Comoveu milhões de pessoas que o elegeram como presidente.

Partindo do princípio que usaremos a fala, a nossa oratória, como ferramenta de benção, usemos também para nos aproximar de Deus. A oração é a maior e melhor ferramenta que Ele nos deixou.

Nossa oração pode ser ainda mais poderosa que a frase de Obama. Quando oramos a Deus com fé, Ele não rejeita aquilo que sai das nossas bocas. Se pedirmos por cura, Ele nos cura. Se pedirmos por salvação, Ele nos salva. Se pedirmos para um amigo, Deus estará com ele. Sim, nós podemos através da oração ser abençoados e abençoadores através do próprio Deus.

“I have a dream (Eu tenho um sonho)”, disse Martin Luther King Jr, em seu célebre discurso. Outra oratória de extremo impacto.

E você, tem um sonho? Qual é o seu sonho? Peça a Deus em oração, pois certamente você encontrará sua resposta.

0

Já deu!

Há uns 2 ou 3 anos atrás estive no Pit Stop Kart, o kartódromo da Avenida Anhaia Melo, na Vila Prudente, em São Paulo. Se não me engano fui com alguns amigos do trabalho.

O Pit Stop foi palco de quase uma temporada inteira em 2007, uma época bem difícil desses 5 anos e pouco de vida da ASSEKA. A decisão naquela época por fazer as corridas lá foi obviamente custo. Alguns pilotos não gostaram nada da decisão, mas não havia muita saída.

Foi lá também que com muito aperto no coração organizei uma corrida para 4 pilotos, sendo que premiamos os 5 primeiros colocados. Foi difícil, realmente difícil. Além disso, o kartódromo também foi sede do primeiro e único Enduro realizado na ASSEKA. Vamos ver se esse ano sai mais um, não lá!

Ontem, fui convidado por um primo para participar de uma bateria com amigos de amigos dele. Assim que cheguei lá um filme passou pela minha mente. O que escrevi acima é um resumo bem resumido.

Graças a Deus tudo passou e, hoje, quando olho para trás vejo que episódios como este foi de grande importância para a minha vida e para a ASSEKA em termos de organização.

Desta vez estive lá realmente para – tentar – curtir, mas não deu. A pista é ruim de ultrapassagem, muita curva, pista estreita, os karts, apesar de novos, extremamente fracos e, ainda por cima, perdi 2 vezes a posição para um amigo, que disse que não deu tempo de frear e carimbou meu kart. Ahã!

Andar de kart é sempre muito bom, seja onde for, mas, acho que já deu de tanta recordação ruim para um lugar só!

Portanto, aceito convite para “brincar” em outros kartódromos.

0

Comissário

[photopress:P1120388.JPG,full,centered]

ASSEKA faz escola e coloca ex-comissário desportivo na Fórmula 1.

Leiam o e-mail que recebi do Bruno Roballo, diretamente do Canadá! Que bacana isso!

Fala Brunão,

Como estão as coisas por aí? Td indo bem nas corridas?
Está acompanhando o blog?

Então, não sei se tinha comentado com vc mas ainda aí no Brasil entrei em contato com a equipe e sinalização daqui e eles acabaram me chamando p fazer a F1.

Fui promovido de comissário da ASSEKA para comissário da FIA no Canadá. Hehehe

Segue uma foto. No domingo fiquei no hairpin antes na reta do cassino.

Abraço,
Ro

0

Pit Stop: O bom pastor

[photopress:banner_pitstop.gif,full,centered]

Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem. O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas. João 10:9-11.

Em quem, ou no que, temos baseado a nossa jornada? Andamos sem destino e sem direção, somos ovelhas perdidas em um extenso pasto de oportunidades e ilusões. Somos tentados e atraídos por uma vida lúdica e mentirosa. Que rumo temos dado a nossa vida?

Mas, eis que a porta se abre, e essa porta é Jesus Cristo, nosso pastor. Através dele nossa jornada é guiada e tem rumo certo: a da salvação. Entraremos e sairemos, prosperaremos e viveremos tempos difíceis, nos alegraremos e entristeceremos, mas nunca, nunca deixaremos de encontrar pastos verdes, um lugar seguro para repousar e nos fortalecer através de Jesus.

Somos ovelhas independentes, portanto, cabe a nós tomarmos a decisão que pode mudar o rumo das nossas vidas. Seguir ou não o pastor dos pastores? Basta entregarmos nossa vida a Jesus, pedir perdão dos nossos pecados e seguir com Ele por caminhos certos de vitórias.

Jesus é o bom pastor. Ele deu sua própria vida por mim e por você.

Qual a sua decisão?

0

Por que assistimos Fórmula 1?

[photopress:indy_500_small.jpg,full,centered]

Se a Fórmula 1 fosse um pouquinho mais Indy, teríamos, com certeza, um dos maiores espetáculos esportivos do planeta. Estou enganado?

As corridas desta temporada têm sido boas, é verdade, mas nada que se compare ao saudável amadorismo e amor ao verdadeiro esporte que vemos em corridas como as da Indy. Ok, melhor colocar daqui para frente “amor” – entre aspas. De qualquer forma é perceptível como o público e os pilotos encaram uma corrida de Indy.

Na última edição das 500 Milhas de Indianápolis Tony Kanaan enfrentou um baita problema, destruiu seu carro, pegou peças emprestadas de seu parceiro e com muito esforço se classificou no final do grid, da famosa corrida. Ficou emocionado, chorou e de quebra ganhou centenas de milhares de torcedores. E que corrida ele fez! A queridinha da América, Danica Patrick, foi até vaiada durante o final de semana da corrida por motivos menos importantes.

Se o choro foi pela emoção de conseguir reverter um quadro que parecia irreversível ou pela grana que estava em jogo, nunca saberemos. Seja amor ou “amor” pelo esporte, o que fica claro é que as categorias americanas de um modo geral mexem muito mais com seus profissionais, torcedores e aficionados do que qualquer outra categoria no mundo.

Enquanto isso, na Europa, assistimos a uma corrida de carros mais caros, com uma estrutura mais cara, com ingressos mais caros, por consequência menos público nas arquibancadas, lobistas, empresários, marcas famosas, modelos, ou seja, business, only business.

Os pilotos, que mais parecem marionetes de seus chefões, seguem o script e…Well done, perfect drive, diz o engenheiro logo após a bandeirada. Well done? Perfect drive? Fico imaginando como seria uma inversão de papéis nessa história toda. Imaginem qualquer piloto da Fórmula 1 no lugar do Tony Kanaan, especificamente nas 500 Milhas. Talvez o choro fosse de uma criança mimada quando a mãe lhe tira um brinquedo.

A Fórmula 1 tem se mostrado muito previsível e extremamente medíocre. Parece novela, basta assistir os últimos capítulos para entender toda a trama. O campeonato deixou de ser de pilotos e hoje a equipe conta muito mais. Por quê?! Grana!

Errado não é, claro, provavelmente todos vocês leitores desse blog, assim como eu, gostariam de ter no automobilismo sua profissão, mas nem sempre dá e, é aí que eu encontro uma justificativa para tudo isso: pilotos e equipes de Fórmula 1 existem e estão lá para ganhar dinheiro e nada mais, enquanto que na Indy eles estão pelo mesmo motivo, porém, a grande sacada do circo americano é manter viva a paixão pelo esporte (e ganhar tanto quanto na F1).

Será que é falta de motivação? Será que o Felipe Massa perdeu o tesão de pilotar? Pilotos de Indy são muito mais motivados, não são? Pelo menos aparentam. Enquanto os pilotos de F1 aguardam por renovações de contratos milionários de longo prazo, pilotos de Indy juntam “migalhas” para uma corrida.

Será que algum desses pilotos, de ambas as categorias, gostam mesmo do esporte, como esporte? Será que quando eram crianças ou adolescentes pensavam em ser bombeiro, policial, médico, advogado, engenheiro?

Por que acordamos cedo nos domingos e deixamos de fazer outras coisas (mais importantes) para assistir Fórmula 1?

0

Pit Stop: Firmes

[photopress:banner_pitstop.gif,full,centered]

Os que confiam no SENHOR são como o monte Sião, que não se abala, firme para sempre. Salmos 125:1.

Confiar. Não é fácil confiar. Há de se entregar totalmente, de se ter um elo de ligação forte o bastante para não se romper jamais. Há de se ter intimidade absoluta e se entregar de fato, com o coração. Acreditar muitas vezes naquilo que não se pode ver. Há de se ter fé!

Entregamos-nos a uma máquina chamada Kart. Confiamos inteiramente nos mecânicos que talvez tenham feito algum tipo de manutenção dias antes de uma corrida. Aceleramos sem se importar muitas vezes com os riscos dessa ação. Simplesmente confiamos em homens que não conhecemos e muito menos temos algum tipo de intimidade. O objetivo: a maior velocidade que pudermos alcançar. Não há limite para nossos desejos enquanto pilotos.

Por que não confiamos em Deus na mesma proporção que confiamos em um equipamento feito por homens? Por que não entregamos a nossa vida a Deus da mesma forma que entregamos a emoção de acelerar um kart, sem se importar com as consequências (muitas vezes trágicas)? Confiamos demais em Deus ou somos displicentes ao extremo.

Chegou a hora de confiar toda a nossa vida a Deus. Nosso maior desejo como filhos (e pilotos) deve ser por intimidade com o Pai. Assim, confiaremos simplesmente, a nossa fé será aumentada e não nos abalaremos, pois quando estamos firmes nas promessas de Deus temos a plena certeza de que o melhor está por vir.

0

Um mundo além do automobilismo

Não sei ao certo o motivo, se através de amigos ou não, mas estou descobrindo uma série de esportes pelos quais nunca dei muito valor, ou não tinha minha mente aberta para tal, e descobri que há um mundo além do automobilismo.

[photopress:4576351_us_torcida_jovem_santos_ig_esporte_224_299.jpg,full,alignleft]Futebol

Claro que não descobri esse agora, mas, já torci muito, fui fanático, hoje gosto, e gosto de um jeito diferente. Gosto de ver um bom jogo, torcer contra o Corinthians, o São Paulo e mais recentemente o Santos, de Copa do Mundo, é fantástico, mesmo quando os times não são tecnicamente os melhores, mas torço e gosto de ver.

Assisti ao primeiro jogo da final do Paulistão, Santo André x Santos. Fiquei no tobogã do Pacaembu e foi um verdadeiro espetáculo. O dia estava lindo, o estádio lotado, um baita jogo. Ir a um estádio sem dúvida é uma das coisas que devemos fazer antes de ir para o céu, mesmo aqueles que não gostam de futebol. As reações, a vibração da torcida é realmente algo alucinante.

[photopress:naja_pro2c.jpg,full,alignright]Pebolim

Até o ano passado fiquei viciado nesse troço. Todos os dias, na hora do almoço, eu jogava algumas partidas. Pesquisava pela internet até encontrar campeonatos, clubes, ligas e torneios mundiais. Tem cada mesa de pebolim que é de babar! Que joguinho bacana.

Autorama

Postei alguma coisa por aqui tempos atrás. Lembro que quando era um molequinho brincava com meu autorama da Estrela. Minha McLaren dava um pau na Ferrari. Montava carrinhos, passava um liquido no pneu para não derrapar, aquecia os pneus, fazia um monte de traçado diferente. Era fantástico.

Mas, aquilo que na minha mente havia ficado na pistinha da Estrela encaixotada, é muito mais que isso. Há centenas de diferentes tipos e ramificações sobre o tema autorama. Corrida com carrinhos da Estrela não passam de uma dessas ramificações. Há Rally, réplicas perfeitas de tudo quanto é carro que podemos imaginar, pistas incríveis, enduros, e muita tecnologia nesses brinquedinhos.

Alguém já imaginou fazer tomada de curva com um carrinho de autorama? Pois é, eu também não imaginava que isso era possível, mas é. É bem legal!

[photopress:pana.jpg,full,centered]

Bicicleta

Ultimamente tenho me interessado por essa modalidade. Descobri na semana passada um estilo de bike que me deixou de queixo caído. Fixed Gear, ou Roda Fixa, não importa, mas uma bike sem catraca, só uma coroa e um pinhão direto no eixo da roda traseira, como um kart. Se você pedala para frente ela vai para frente, se você pedala para trás, ela vai para trás.

A bike tem um estilo um tanto quanto retro e muito minimalista o que as deixa mais bonita ainda. Quero uma, verde ASSEKA, talvez! Vejam algumas fotos que tirei no fim de semana passado no Ibirapuera, aqui.

Infelizmente não me dedico em nada que escrevi acima como gostaria. Nem pilotar um kart com frequência eu tenho feito, o que é quase um pecado.

Realmente, há um mundo além do automobilismo que precisa ser descoberto e praticado, por que não? Mas, a sensação e o prazer de pilotar um kart, um carro de corrida, estar perto de um, conhecer um autódromo, pilotar em um autódromo e tantas outras variáveis que o automobilismo proporciona, garante minha total e exclusiva preferência.

E vocês, além do automobilismo, alguma preferência?

Bom feriado!

0

Pit Stop: Glória

[photopress:banner_pitstop.gif,full,centered]

E disse: Ó Senhor, Deus de Israel, não há Deus como tu, nos céus e na terra, como tu que guardas a aliança e a misericórdia a teus servos que de todo o coração andam diante de ti; 2 Crônicas 6:14.

Quando paro para pensar na grandiosidade de Deus, percebo que seria impossível dar um passo se quer, ou respirar, se não fosse pela misericórdia dEe. Como é que o mundo seria se Jesus não tivesse morrido na cruz? Como seria viver sem o perdão do pecado? Sem alguém que intercedesse e cuidasse de nós? É desesperador pensar nessa possibilidade. Seria impossível. Se hoje, com todas as bênçãos de Deus, seu cuidado e proteção já é difícil.

Eu gostaria que meu entendimento fosse além, para ser um servo melhor, um filho melhor. Para que meu amor por Jesus, tocasse o coração do Pai. Sinto me constrangido diante tamanha grandeza. O que nos resta? Não deixar que a Gloria de Deus em nós se vá!

Precisamos nos manter cheios da glória de Deus. Buscá-lo. Desejá-lo. Adorá-lo.

Vá ao encontro de Jesus e receba a glória de uma vida eterna.

0

Vai Brasil

A Seleção Brasileira de Futebol começa essa semana sua jornada na Copa. O time viaja na quinta-feira com destino à África.

E, para homenagear nosso selecionado, aí vai a foto do ônibus que a seleção usará no Brasil até a Copa de 2014, patrocinado pela Volkswagen.

[photopress:get.jpg,full,centered]

Enquanto a seleção estiver em solo africano, utilizará o ônibus de um dos patrocinadores da copa, a Hyundai. De acordo com o site da FIFA todos os ônibus utilizados pelas seleções terão um slogan, que foi decidido em um concurso.

O do Brasil será: Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!

[photopress:1172969_FULL_LND.jpg,full,centered]

Vai Brasil!

Fonte fotos: site CBF e FIFA.

0

Promoção exclusiva

A Art Infinity, através de uma parceria recém iniciada com a MIR, marca italiana de racewear, criou uma promoção exclusiva para os pilotos da ASSEKA.

[photopress:MIR_Racewear_ArtInfinity.jpg,resized,centered]

A Art Infinity é uma das empresas parceiras da ASSEKA, e trabalha com a personalização de capacetes, carros, carenagens, etc. Além dessa promoção exclusiva, oferece descontos e facilidades de pagamento na personalização de capacetes.

Aproveitem. Caso você não seja um piloto da ASSEKA, inscreva-se!