Minha Experiência com Kart.

Um dia desses tirei algumas horas para arrumar coisas antigas que estavam encaixotadas no depósito da minha casa e foi então que tive uma grata surpresa: achei um livro de redação que escrevi quando tinha 11 anos.

Foi muito interessante folhar aquelas páginas amareladas e relembrar um pouco da minha infância. Eram muitos os temas das redações, mas dentre as quase 20 que ali estavam uma me chamou mais a atenção, seu título era “Minha experiência com kart”.

Seria muito inocente da minha parte imaginar que com 11 anos eu tivesse muita noção do que estava fazendo no kart e foi engraçado ver como eu me preocupava basicamente com duas coisas: tempo e rodadas.

O kartódromo era o de Tatuí, dentro da fazenda do grande Ayrton Senna. Na redação não faço menção aos outros pilotos que estavam presentes, mas dentre os que corriam ali por brincadeira dois se tornariam profissionais anos depois: Fabiano Machado (3º colocado no pan-americano de kart) e Bruno Senna (vice-campeão da GP2). Eu nunca cheguei a disputar nenhuma corrida oficial e dei minhas últimas voltas em Tatuí no ano de 1993.

Mais de 15 anos depois é impossível não pensar como as coisas poderiam ter sido diferentes caso não acontecesse a tragédia que vitimou o Senna. Diversas vezes já me surpreendi pensando em como teria sido se eu tivesse seguido carreira como piloto, teria ganhado alguma coisa? Teria chegado à F-1? WTCC? DTM?

Essa resposta eu nunca terei. E talvez não seja importante mesmo. Acredito que antes de mais nada temos que lembrar que Deus está no controle de nossas vidas e nada acontece por acaso. Os Seus planos são perfeitos e talvez um dia nós possamos entender porque certas coisas aconteceram em nossas vidas.

Hoje só tenho a agradecer por ter encontrado a ASSEKA, que há 2 anos vem me proporcionando grandes momentos de comunhão dentro e fora das pistas. Miro no exemplo de dedicação e trabalho que o Bruno passa para nós, pilotos, e espero que eu ainda tenha forças para carregar o nome de Jesus por muitas e muitas corridas, mesmo que no final o único prêmio seja um troféu de acrílico, ou nem isso. A verdadeira vitória só Cristo nos dá.

E para quem ficou curioso, aqui vai a redação na íntegra:

Você está vendo esta pista acima, foi a pista de kart que eu andei na quinta, sexta, sábado e domingo.

Vamos por partes, quinta-feira que eu comecei a andar até que andei bem, eu fiz 1m30 e não rodei nenhuma vez. Já na sexta-feira eu baixei o tempo mas rodei 2 vezes, meu tempo foi 1m13, tempo bom, não?

Sábado eu fiz 1m08 e rodei 3 vezes e mais, vocês não vão acreditar, eu arrebentei o escapamento. Domingo foi bom, não rodei e fiz 1:06:56.

A próxima vez que eu for andar de kart eu te conto.

Voltar para o topo